pa_exorcismo3_6_101404

Ateísmo: a nova escolha dos idiotas

Por muitos anos, eu diria até o fim dos anos 90, as religiões eram soberanas, sobretudo a Católica. Se não ser católico já era motivo para preconceito, imagine então declarar-se sem religião. Logo se formava uma rodinha de velhas corocas, e Ave Marias eram rezadas para exorcizar sua pobre alma.

Sai, demonio, esse corpo não é ateu! 

Mas a era da informação trouxe um panorama diferente. Pessoas sem crença declarada passaram a perceber que não estavam sozinhas no mundo, e mais, eram muitos e muitos. Logo, ser ateu deixou de ser um ato de rebeldia, uma maldição, uma influência demoníaca e passou a ser uma escolha consciente, sadia e respeitável. Bem, na verdade não é bem assim.

Pesquisas mostram que ateus são odiados pelo brasileiro. Ao ver isso, estranhei: o que os ateus fizeram de ruim? Mas com o passar do tempo cheguei a conclusão derradeira: EU TAMBÉM DETESTO ATEUS.

Sim, detesto ateus tanto quanto crentes (aqui incluo toda religião que exija algum tipo de pregação da ‘palavra’). Por que? Porque ateus estão cada vez mais chatos. Dizem que não crêem em nada, mas acreditam cegamente em “dados científicos comprovados”, sem nem ter idéia do que estão falando. Não admitem que outros tenham religião, como se a ciência já tivesse respondido todas as perguntas do universo. E assim como qualquer religião, tentam impor seu estilo de vida para todos.

Não estou falando de todos os ateus, assim como não falo de todos os crentes. Mas a tendencia está aí, é só reparar. Não fique surpreso se em breve um grupo de garotos bem vestidos aparecerem em sua porta, com exemplares da Science e da Superinteressante, explicando a teoria do Big Bang, desmentido a morte e ressurreição de Cristo e dizem que Buda foi só um filosofo obeso.

Não tenho religião, mas se preciso for, vou na igreja, seja ela qual for. Até o Sheldon, do The Big Bang Theory, sabe como é importante às vezes ceder às convenções sociais. Spock também entenderia. É lógico.

Por fim, se você é ateu, good for you. Se você tem uma religião, much better. Se você quiser discutir abertamente isso comigo, fine. Agora, se você quer me mostrar sua verdade, FUCK OFF!

Sou Agnóstico, assim como o Roberto Teixeira.

Agnóstico: um ateu que perdeu a fé.