4 melhores músicas que descobri em 2015

4 melhores músicas que descobri em 2015

Downstream (Shira Kammen)

Essa linda música faz parte da trilha sonora de Braid, jogo indicado no post dos melhores jogos de 2015.

Nightcall (Kavinsky)

Música da trilha sonora marcante de Drive, filme indicado no post de melhores filmes de 2015.

BoJack’s Theme (Patrick Carney)

Uma das melhores séries de 2015, apesar de não ter entrado na lista das 5 melhores. A série é de 2014, mas esse ano foi a primeira vez que esse tema foi tocado por completo em um dos episódios.

Lost (Frank Ocean)

Segundo o site Year in Music do Spotify, Frank Ocean foi o artista que mais ouvi em 2015, sendo channel ORANGE o álbum mais escutado e Lost a música mais ouvida.

Vale a pena ouvir o álbum completo.

Batman vs Superman: roteiro inspirado em Sandy e Júnior? Sim!

Batman vs Superman: roteiro inspirado em Sandy e Júnior? Sim!

Muitos estão ansiosos para ver Batman vs Superman no cinema e finalmente entender porque os dois grandes heróis da DC vão lutar entre si, com tanto super vilão solto por aí. Claro que, graças ao inacreditável clima de antecipação que é criado pelos estúdios nos dias de hoje, já sabemos há anos que esse filme é uma “desculpa” para montar a Liga da Justiça e finalmente tentar concorrer com o sucesso de Vingadores (aquele grupo que ninguém conhecia e que parecia imitação de Liga da Justiça quando mencionado. Parece que o jogo virou, não é mesmo?), da Marvel.

Mas, ao ver os dois primeiros trailers, tive a legítima impressão de que já conhecia aquela história. E foi ao cantarolar uma música por acaso na hora da faxina (diário do macho moderno) que me lembrei de onde já tinha escutado esse roteiro. Da música…

Super Herói, de Sandy & Júnior

Primeiramente, excelente interpretação de Júnior, muito emocionante, surpreendendo a todos nós logo no último álbum dessa dupla que mora nos nossos corações, o Acústico MTV. Segundamente, dê o play no vídeo para acompanhar comigo a análise desse trailer e como ele casa bem com essa música.

Já no primeiro verso a música casa perfeitamente com a primeira cena do trailer, que mostra o conflito entre as visões da população sobre o Super Homem. Uma estátua, prova de adoração e homenagem, pichada com um protesto mostra a confusão pela qual o próprio Clark passa internamente em todas as diversas jornadas já mostradas de sua história.

Em sua jornada clássica, Clark sempre tem como seu maior desafio o de encontrar seu destino verdadeiro na Terra, sempre seguindo os ensinamentos de seu pai Jonathan Kent. A caminhada de Clark é em busca do autoconhecimento.

Em seguida a música parece falar sobre Bruce. Quem assistiu a trilogia do Batman do Nolan sabe que Bruce batalhou muito para ser mais do que o bilionário herdeiro do império Wayne. Seu objetivo sempre foi ser além do rosto por trás de uma companhia rica e salvar sua cidade do mal que levou seus pais.

Porém como fazer isso, como enfrentar tudo e todos sendo apenas humano? Nesse caso, como enfrentar um “Deus” sendo apenas humano?

No refrão, temos o casamento perfeito da cena mais icônica dos trailers até agora. Uma frase que já entrou para a história do cinema mesmo antes do filme ser lançado (aquele lance da antecipação, lembra?).

Depois deste post, estou mais ancioso por um novo álbum de Sandy & Júnior do que para o filme Batman vs Superman: Dawn of Justice.

Observação: para fins dramáticos do post, desconsiderei totalmente que a música de Sandy & Júnior é uma versão nacional da música Superman (It’s Not Easy), do Five for Fighting, que por sua vez é baseada no próprio Superman, o que facilita muito a relação entre a canção e qualquer história do homem da capa.

Mc Mayara previu a goleada sofrida pela seleção

Mc Mayara previu a goleada sofrida pela seleção

Depois da derrota do Brasil para a Alemanha por 7×1 pela Copa do Mundo, foram muitos os “videntes” que apareceram. Alguns até acertaram tudo, como o incrível vidente Carlinhos, mas nenhum deles me arrepiou como a minha amiga MC Mayara. A cantora descobriu o que aconteceria já em 2013 e colocou na internet essa mensagem criptografada em forma de música.

É uma pena que David Luiz e companhia não entenderam o alerta a tempo e não pudera fazer nada para evitar a maior vergonha do futebol brasileiro. Quem sabe da próxima fez eles não prestam mais atenção nas mensagens que o eletrofunk tem.

Meet and Greet: Avril Lavigne x Kelly Clarkson

Meet and Greet: Avril Lavigne x Kelly Clarkson

Meet and Greet é como chamam um encontro de fãs com seus ídolos. Muitas vezes esses encontros são cobrados, como no caso do Meet and Greet da cantora Avril Lavigne, que cobrou R$ 800 dos fãs brasileiros para encontra-la durante a atual passagem pelo país. O detalhe foi a exigência feita pela moça: nenhum fã poderia tocar ou conversar com ela.

“Mas isso é normal entre artistas”. É mesmo? Bom, vamos comparar então os Meet & Greets da Avril com os Meet & Greets de outra cantora do mesmo nível, Kelly Clarkson.

Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-15
Free hugs!
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-2
Show de descontração!
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-6
Fight!
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-14
“Coloca as mãos pra trás pra eu ter certeza que você não vai me tocar”
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-11
=)
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-3
=(
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-10
“Se ela me tocar eu mato todos”
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-17
Tá pegando!!!!
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-16
Ah, você só pode estar brincando comigo.
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-1
Kelly e seus melhores amigos, os fãs.
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-8
Boneca de cera da Avril. Igualzinha!Kelly brincando de cavalinho com uma fã.
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-1
Kelly brincando de cavalinho com uma fã.
Kelly-Clarkson-Avril-Lavigne-5
Avril fingindo ser um boneco de cera.

Caramba, Avril, por que você tem que deixar as coisas tão complicadas? O jeito que você age como se fosse outra pessoa me deixa frustrado.

Aprenda algo com a Kelly, deixa as pessoas se aproximarem de você, não vai te matar. E o que não te mata te deixa mais forte.

[Playlist] Estou de volta

[Playlist] Estou de volta

 

Adivinha quem está de volta?

Ainda não amo a polícia.

2010 mais 4 centavos.

Por isso que me chamam de Negão Internauta, estou de volta.

Matando um assunto um post de cada vez.

A Crônica 2014, nigger than ever.

Venha comigo, Ave Maria, nego corra rápido, venha ver o que temos agora.

Se você não captou as referências, apenas relaxe até o próximo episódio…

Continuar lendo “[Playlist] Estou de volta”

A onipresença de Anitta

Primeiro, o Fantástico faz uma matéria sobre o fenômeno Anitta. Agora, a Forbes já diz que o Brasil pode ser pequeno para a funkeira que só usa batom cor-de-pele (sério, qual é a dessa parada?). Daí o The Guardian deu uma pausa nas acusações de espionagem e resolveu implicar com o embranquecimento da poderosa.

 

Anitta é um fenômeno?

Num país onde Andressa Urach, uma pessoa que nunca tinha feito nada além de ter peito e bunda, fica famosa, porque seria um fenômeno uma garota que tem os mesmos… “talentos”, é muito mais carismática e ainda sabe dançar, cantar e compor não seria muito mais conhecida e reconhecida?

A maior dúvida seria: Anitta aparece em todo canto porque é famosa ou é famosa porque aparece em todo canto?

 

O Brasil é pequeno?

Não, o Brasil tem 200 milhões de habitantes, aguenta mais umas quatro Anittas  tranquilamente. Quem não aguenta sou eu.

mc-anitta

 

Anitta está embranquecendo?

Segundo o Blogueiras Negras, Anitta estaria sendo embranquecida para atender às expectativas de um público racista enrustido. Não se aplica. O próprio antes e depois usado na matéria do The Guardian mostra a funkeira em dois períodos muito diferentes, onde a tonalidade da pele é a mesma.

O blog também acusa uma elitização da funkeira. Aí se aplica. Mas esse negócio das pessoas aceitarem mais uma mulher elitizada rebolando na TV do que faveladas rebolando na laje é uma ilusão de que as primeiras rebolam por entretenimento (próprio e alheio) e as segundas rebolam por falta de instrução.

No fundo as pessoas querem apenas ter certeza de que a dona daquela bunda que está balançando sabe bem o que está fazendo e porque está fazendo.

Só sei que isso tudo me deu uma saudade da Mel Lisboa, por onde andará a verdadeira Anita?

Pânico (1996)

Os que nasceram no fim dos anos 80 viveram os últimos anos de ouro do rádio e os primeiros passos da internet. No primeiro caso, jovens e crianças (acho que mais crianças do que jovens) ouviam muito Jovem Pan, principalmente o programa Pânico. Lá em 1996, o auge eram os CDs e fitas cassetes das “7 melhores da Pan”, mas não pode-se passar batida o álbum de paródias do programa Pânico.

Paródias que consegui identificar (Paródia – Original):

Pulga na Cueca – Pata Pata

Je T’aime, Mon Non Plus – Je t’aime moi non plus

Macacaralho – La Cucaracha (Party Remix)

André Marques fez o Mocotó. Que bom!

Se você não lembra, André Marques, que hoje é repórter ou algo assim em reality show de música, um dia já foi ator e interpretou um dos personagens mais místicos de Malhação. Isso mesmo, muito antes de Cabeção ou seja lá quem é o personagem principal dessa série hoje em dia, Mocotó era figura presente na acadêmia que era o ponto central do programa. A história mudou bastante, hoje em dia não existe academia nenhuma (o que deixa o nome “Malhação” inexplicável, já que a única coisa que aqueles garotos malham é o Judas), mas a lembrança do melhor trabalho já feito por André Marques continua.

André Marques poderia muito bem voltar a fazer o Mocotó agora que ele ficou magro novamente, né? E é claro que essa música seria sua trilha sonora. Fica a dica para a Globo.

 

andre-marques

Ouça uma playlist baseada (hã hã hã?) em uma droga

stereodose

Nada me agrada mais nessa era pós-MP3 do que a quantidade de serviços para descobrir músicas que existem por aí. E um desses serviços é o StereoDose. Nele, basta escolher uma quatro drogas disponíveis (maconha, ecstasy, lsd e cogumelos), um humor relacionado a essa droga e pronto, o site seleciona uma playlist para te ajudar a curtir sua trip.

Mas se você for como eu e só curte drogas lícitas, o site serve ouvir e descobrir músicas diferentes, ficando num mesmo clima. É gratuíto e oferece apenas a opção de favoritar as músicas e criar playlists próprias a quem se cadastrar.