Mc Mayara previu a goleada sofrida pela seleção

Depois da derrota do Brasil para a Alemanha por 7×1 pela Copa do Mundo, foram muitos os “videntes” que apareceram. Alguns até acertaram tudo, como o incrível vidente Carlinhos, mas nenhum deles me arrepiou como a minha amiga MC Mayara. A cantora descobriu o que aconteceria já em 2013 e colocou na internet essa mensagem criptografada em forma de música.

É uma pena que David Luiz e companhia não entenderam o alerta a tempo e não pudera fazer nada para evitar a maior vergonha do futebol brasileiro. Quem sabe da próxima fez eles não prestam mais atenção nas mensagens que o eletrofunk tem.

Meet and Greet: Avril Lavigne x Kelly Clarkson

Meet and Greet é como chamam um encontro de fãs com seus ídolos. Muitas vezes esses encontros são cobrados, como no caso do Meet and Greet da cantora Avril Lavigne, que cobrou R$ 800 dos fãs brasileiros para encontra-la durante a atual passagem pelo país. O detalhe foi a exigência feita pela moça: nenhum fã poderia tocar ou conversar com ela.

“Mas isso é normal entre artistas”. É mesmo? Bom, vamos comparar então os Meet & Greets da Avril com os Meet & Greets de outra cantora do mesmo nível, Kelly Clarkson.

Kelly Clarkson Avril Lavigne (15)
Free hugs!
Kelly Clarkson Avril Lavigne (8)
Show de descontração!
Kelly Clarkson Avril Lavigne (6)
Fight!
Kelly Clarkson Avril Lavigne (5)
“Coloca as mãos pra trás pra eu ter certeza que você não vai me tocar”
Kelly Clarkson Avril Lavigne (11)
=)
Kelly Clarkson Avril Lavigne (3)
=(
Kelly Clarkson Avril Lavigne (10)
“Se ela me tocar eu mato todos”
Kelly Clarkson Avril Lavigne (17)
Tá pegando!!!!
Kelly Clarkson Avril Lavigne (14)
Ah, você só pode estar brincando comigo.
Kelly Clarkson Avril Lavigne (1)
Kelly e seus melhores amigos, os fãs.
Kelly Clarkson Avril Lavigne (16)
Boneca de cera da Avril. Igualzinha!
Kelly Clarkson Avril Lavigne (1)
Kelly brincando de cavalinho com uma fã.
Kelly Clarkson Avril Lavigne (2)
Avril fingindo ser um boneco de cera.

 

Caramba, Avril, por que você tem que deixar as coisas tão complicadas? O jeito que você age como se fosse outra pessoa me deixa frustrado.

Aprenda algo com a Kelly, deixa as pessoas se aproximarem de você, não vai te matar. E o que não te mata te deixa mais forte.

[Playlist] Estou de volta

volta

Adivinha quem está de volta?

Ainda não amo a polícia.

2010 mais 4 centavos.

Por isso que me chamam de Negão Internauta, estou de volta.

Matando um assunto um post de cada vez.

A Crônica 2014, nigger than ever.

Venha comigo, Ave Maria, nego corra rápido, venha ver o que temos agora.

Se você não captou as referências, apenas relaxe até o próximo episódio…

Sons sem música: campanha contra a pirataria

A agência Lola Madrid criou essa campanha, chamada Music Without Songs, para o canal espanhol Kiss TV, com o objetivo de combater a pirataria e defender o interesse dos artistas.

Claro que como nós sabemos as campanhas anti-pirataria defendem o interesses das gravadoras muito mais do que o dos artistas, mas o importante (neste caso) é que a campanha ficou maneira.

 

Fonte: E*Ideias

A onipresença de Anitta

Primeiro, o Fantástico faz uma matéria sobre o fenômeno Anitta. Agora, a Forbes já diz que o Brasil pode ser pequeno para a funkeira que só usa batom cor-de-pele (sério, qual é a dessa parada?). Daí o The Guardian deu uma pausa nas acusações de espionagem e resolveu implicar com o embranquecimento da poderosa.

 

Anitta é um fenômeno?

Num país onde Andressa Urach, uma pessoa que nunca tinha feito nada além de ter peito e bunda, fica famosa, porque seria um fenômeno uma garota que tem os mesmos… “talentos”, é muito mais carismática e ainda sabe dançar, cantar e compor não seria muito mais conhecida e reconhecida?

A maior dúvida seria: Anitta aparece em todo canto porque é famosa ou é famosa porque aparece em todo canto?

 

O Brasil é pequeno?

Não, o Brasil tem 200 milhões de habitantes, aguenta mais umas quatro Anittas  tranquilamente. Quem não aguenta sou eu.

mc-anitta

 

Anitta está embranquecendo?

Segundo o Blogueiras Negras, Anitta estaria sendo embranquecida para atender às expectativas de um público racista enrustido. Não se aplica. O próprio antes e depois usado na matéria do The Guardian mostra a funkeira em dois períodos muito diferentes, onde a tonalidade da pele é a mesma.

O blog também acusa uma elitização da funkeira. Aí se aplica. Mas esse negócio das pessoas aceitarem mais uma mulher elitizada rebolando na TV do que faveladas rebolando na laje é uma ilusão de que as primeiras rebolam por entretenimento (próprio e alheio) e as segundas rebolam por falta de instrução.

No fundo as pessoas querem apenas ter certeza de que a dona daquela bunda que está balançando sabe bem o que está fazendo e porque está fazendo.

Só sei que isso tudo me deu uma saudade da Mel Lisboa, por onde andará a verdadeira Anita?