Quem é você na Câmara dos Deputados?

Quem é você na Câmara dos Deputados?

Vivemos um momento belo da nossa democracia. Finalmente deputados estão ficando famosos e famosos estão ficando deputados. Se isso é bom ou ruim, não importa, afinal o mundo será comandado por computadores muito antes de que conseguirmos tirar algo realmente bom desse sistema político que parte do princípio que é uma ideia genial colocar a decisão do futuro de um povo na mão do povo do presente que é altamente afetado pelas péssimas decisões deste mesmo povo no passado.

O fato é que agora muita gente conhece grandes personalidades da Câmara dos Deputados, seja por boas razões ou péssimas. E todo mundo quer se sentir representado pelas grandes figuras que figuram (que delícia usar a língua portuguesa da maneira mais preguiçosa possível) pelo planalto. É por isso que quanto maior é a exposição de um político da casa, maior as chances dele receber mais votos nas eleições seguintes, mesmo que essa exposição se dê devido as asneiras que o político em questão diga ou faça.

Não perca tempo, faça o teste e descubra quem te representa na grande novela que é aquele fingimento todo.

Câmara dos Deputados.JPG
Sugerido pelo grande Jeffs, o War Machine do Oeste.

Lupita, DG, Daniel Alves e eu

Lupita, DG, Daniel Alves e eu

Lupita Nyong’o

lupita-covers-people-mag

 

Semana passada aconteceu um absurdo: Lupita Nyong’o foi eleita a mulher mais bonita do mundo em 2014 pela revista People. É um absurdo porque a Lupita é feia. Na verdade eu acho ela bonita. Eu e diversas outras pessoas. Mas algumas pessoas acham ela feia, então isso já basta para que seja um absurdo a escolha dela. Certamente foi uma escolha apenas para agradar a patrulha do politicamente correto, que quer sempre colocar negros onde eles não deveriam estar.

As pessoas se revoltaram com a escolha de Lupita porque ela não é a mulher mais bonita do mundo. Diferente do ano passado, quando eles escolheram a Gwyneth Paltrow, essa sim é uma escolha que faz sentido. Apesar de algumas pessoas não a acharem bonita (eu até acho ela feia), mas não é porque algumas pessoas não concordam que a revista não pode ter uma opinião diferente.

Aliás, faz parte da tradição da revista escolher mulheres que nem são tão bonitas assim, mas que a beleza chamou atenção de forma marcante no ano observado. Meg Ryan em 1994, Courteney Cox em 95 e Julia Roberts em 2010 são alguns dos exemplos. Mas dessa vez eles extrapolaram. E certamente não foi uma escolha comercial, com a ideia de criar uma polêmica, prevendo a reação exagerada e vender mais revistas. Foi real.

DG

DG-ao-lado-de-Regina-Case-Esquenta

 

Semana passada um jovem morreu enquanto pulava um muro em meio a um tiroteio. A mãe pediu justiça. Como o jovem trabalhava para uma emissora, que deu atenção maior para o caso. O programa do qual ele era dançarino fez uma homenagem, lamentando a violência no país.

Porém, como se tratava de um jovem negro, funcionário da Globo e dançarino do Esquenta, sendo morto pela polícia em uma favela do Rio de Janeiro, as coisas tomaram proporções inacreditáveis. Claro que a Globo foi acusada de manipular as informações, claro que a polícia foi acusada de proteger os policiais, claro que o Esquenta foi acusado de se aproveitar da morte para ganhar audiência.

Além disso, uma foto falsa do falecido segurando uma metralhadora circulou nas redes sociais e a certa revista noticiou uma pichação, supostamente feita por traficantes, que homenageava o morto. Na mesma revista, houve quem reclamou do julgamento prévio dos policiais. A injusto julgar uns com poucas provas, para para outros qualquer pichação serve.

 

Daniel Alves

Domingo (28/04), Daniel Alves mostrou com um simples gesto o espaço que o racismo deve ter na sociedade. Quando um torcedor o atirou uma banana, Daniel a pegou do chão, comeu e bateu o escanteio. Simples e definitivo. É isso que o racismo significa para a maioria dos negros.

Depois, porém, surgiu uma campanha que usa a hashtag #somostodosmacacos, convidando todos a postarem fotos segurando uma banana como forma de protesto contra o racismo. Neymar começou e vários famosos aderiram. O racismo é pop.

Eu

Sim, eu estou tão cansado. O racismo não me afeta muito, eu já aprendi a contorna-lo tal como a maioria dos negros. Racismo pra mim é tipo unha encravada: de vez em quando aparece e incomoda, mas não paro minha vida por isso. Ninguém para. Só quem não admite a existência dele. Sim, ele existe. Provavelmente você é racista pra caramba. Eu sou bastante racista, mas sou mais preconceituoso. Aliás, todos somos MUITO preconceituosos, faz parte. É só não deixar isso controlar sua vida e atrapalhar a vida dos outros que tá (quase) tudo certo.

Sabe o que me incomoda mais que racismo? Hipocrisia. Por que as pessoas não admitem logo que acham pretos feitos e por consequência acham a Lupita feia? É só dizer em alto e bom som “os traços africanos são bizarros, acho feio”. Por que não dizem logo “a maioria dos traficantes são negros, então é claro que a polícia vai confundir as vezes”.

Não precisa dizer “não sou racista, mas…”. Pode dizer o que você pensa e deixe que a sociedade te julgue, porque ela vai fazer isso independente de sua ressalva. Sua ressalva só serve para aliviar sua consciência. Mas se você julga que só está dando sua opinião, pra que aliviar a consciência?

Não se preocupe, não ligo pra racismo.

Racismo é uma banana que eu pego no chão, como e bato meu escanteio.

NSA x USA

Espionagem em escala mundial, invadindo a privacidade de milhões (ou até bilhões) de pessoas com a desculpa de combate ao terrorismo e uma caçada ávida pelo “traidor” Edward Snowden. A NSA está no centro de todas as rodinhas de discussão nos EUA e agora até aqui no Brasil, país com mais dados interceptados pelo governo norte-americano. Os americanos, que sempre se orgulharam da liberdade do país, agora se perguntam até onde o governo pode ir sem interferir nos direitos individuais.

Será que o gigante que deu uma acordada aqui vai acordar por lá em breve?

Afinal, qual golpe o Brasil está sofrendo neste momento?

Estamos sofrendo um golpe e a população está sendo manipulada. Difícil é dizer que golpe é esse  e quem é o manipulador por trás disso. A direita diz que estamos a beira de uma regime comunista, a esquerda diz que é evidente o golpe militar armado e o centro das cidades está tomado pelo povo. A cada guinada da opinião da mídia, uma nova teoria da conspiração.

Mas temos motivos para temer? Afinal, de qual golpe estamos sendo vítimas?

Golpe comunista

Essa música, segundo alguns, era um presságio do que o Brasil se tornará em um futuro próximo. O velho comunista se aliançou e como o rubro do rubor das bandeiras partidárias foi visto durante as primeiras manifestações, é certo, segundo especialistas do Facebook, de que se trata da velha manipulação das massas.

Segundo esses especialistas, tudo faz parte do plano do PT para instaurar um regime comunista no país. O PT, inclusive, bateu o recorde de morosidade, já que o partido existe a 30 anos, está a 10 no poder e ainda não conseguiu transformar o país numa ditadura comunista como muitos dizem que é seu objetivo final. Ô, lerdeza, hein?

Esse golpe comunista que se finda é tão ardiloso que envolve agressão física aos militantes de partidos de esquerda. Não se engane, essa onda de despolitização com tendencia direitista é tudo parte do plano.

Golpe militar

A chances de ser um golpe militar também são grandes porque aparentemente existe uma lei universal que obriga a história a se repetir em ciclos muito curtos em países multiculturais. Para o nosso azar, apenas o Brasil se encaixa nessa lei universal.

O pior é que não importa o fato de todas essas pessoas na rua estarem pedindo por mais democracia. Uma vez dado o Golpe Militar, não tem mais volta. Não adianta 90% do povo ser contra uma nova ditadura, se o golpe for dado, todos terão de aceitar. Afinal de contas, algumas pessoas acharam semelhanças entre o que aconteceu em 1964 e o que está acontecendo agora em 2014, então não podemos ir contra a ordem natural das coisas.

Golpe de Marketing

Essa teoria me parece mais pé no chão. Afinal, o principal lema das manifestações vem de um jargão publicitário de uma marca de carros. Mas quem realmente vem lucrando muito com essa história toda são as indústrias de tinta guache e de bandeiras. Nunca na história desse país… minto, já rolou isso antes sim.

Porém a industria que tenha investido em cores vermelhas se deu mal, porque aparentemente ela está banida.

 

Golpe de vista

Creio que isso, acima de tudo, é um golpe de vista. O que acham que é isso é exatamente o que isso não é. E quando acham que vai voltar a ser o que era é porque não entendem o que será. Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia.

Eu conheço e concordo com aquela frasezinha “um povo que não conhece a própria história está fadado a repeti-la”, mas, mesmo sabendo que esse povo não conhece a própria história, não estamos em um momento propício a repetições.

Mudanças, essas sim, virão. E é claro que quem está satisfeito com o atual panorama das coisas não está gostando nada disso e quem um dia já ofereceu esperança, hoje vende medo.

Dá pra ganhar eleições com o Bolsa Família?

Sempre dizem que o Bolsa Família é apenas uma manobra eleitoral para captar o voto dos pobres, mas raramente alguém vai atrás de confirmar o que está falando. Não sei porque, afinal se é tão evidente nada melhor do que usar números e fatos para informar a maior quantidade de pessoas possíveis. As eleições vem aí. oras!

Histórico do Bolsa Família

Cristovam Buarque (que na época era do PT) idealizou o programa Bolsa Escola, que foi implementado em Campinas em 1994 e no Distrito Federal em 95. A ideia era dar um salário minimo para famílias manterem crianças entre 7 e 14 anos na escola. Como resultado a evasão escolar caiu de 10% em 1994 para 0,4% em 1997.

Com tamanho sucesso, FHC decidiu levar o programa a nível federal em 2001. Além do Bolsa Escola, o Auxílio Gás, o Bolsa Alimentação e o Cartão Alimentação também foram ‘federalizados’ naquele período, todos ligados ao Fundo de Combate a Pobreza.

Ao assumir em 2003, Lula criou o programa Fome Zero, que não rendeu o esperado e acabou extinto.Também em 2003, o governo unificou os auxílios pré-existentes e batizou de Bolsa-Família, afim de centralizar a administração destes no Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

 

Números

Bem, são 13 milhões de famílias beneficiárias do Bolsa Família de um total de 48 milhões de famílias no Brasil (IBGE). Segundo o TSE, são 140 milhões de eleitores no Brasil, o que nos dá uma média de 2,91 eleitores por família, totalizando um 37 milhões de eleitores beneficiados pelo Bolsa Família. Isso corresponde à 26% do eleitorado.

Para se ter uma ideia, no primeiro turno das últimas eleições, Dilma recebem 55 milhões de votos, José Serra recebeu 33 milhões de votos e Marina Silva, 19 milhões.

 

Considerações

Ao analisar esses números é importante levar-se em consideração:

  • A quantidade de eleitores por família família deve variar segundo a renda, porém não sou capaz de afirmar se isso afeta o número encontrado para mais ou para menos nessa faixa mais humilde da população;
  • Nas últimas eleições presidenciais, o índice de abstenção foi de 20%;
  • Em 2006, 48% dos beneficiados pretendiam votar em Lula;
  • Segundo o Portal da Transparência, o número de beneficiários dos programas do Governo é de 25 milhões de pessoas.

 

Conclusão

Concluo que o levantamento dessas informações foi uma perda de tempo, já que ninguém se baseia em números e fatos para discussão política neste país. Existem apenas dois lados e como a verdade é inimiga de ambos, costuma deixar-la em um cantinho muito especial, até que a mesma seja esquecida.

Mas aí estão, para os poucos que quiserem nadar contra a maré e basear os próprios argumentos em fatos.

Operárias chinesas e os brinquedos que produzem

A China é mundialmente conhecida por produzirem os mais diversos produtos industriais a baixo custo. O que mais influencia para este custo é a desvalorização da mão de obra. Operários chineses trabalham muito e recebem pouco. Em 2010, a média salarial de um migrante chinês foi de U$240,00, o que não é o bastante para cobrir os custos básicos dos trabalhadores e suas famílias (mas já seria classe média no Brasil, segundo o governo).

No vídeo a seguir, a jornalista Leslie T. Chang fala sobre a situação destes trabalhadores sob a perspectiva dos mesmos.

http://embed.ted.com/talks/lang/pt-br/leslie_t_chang_the_voices_of_china_s_workers.html

Abaixo, algumas fotografias da da série “The Real Toy Story”, do artista alemão Michael Wolf, que mostram operárias e os brinquedos que estas fabricam, sem muitas vezes saber o que são devido à censura do país.

Venezuela pós-Chávez e as semelhanças com o Brasil

VENEZUELA-CHAVEZ/

Hugo Chávez morreu e mais uma vez temos um embate de ideias no Brasil entre os que amam e os que odeiam os governos esquerdistas da América Latina. Nem deu tempo da passagem de Yoani Sanchez pelo país ser esquecida.

Dessa vez podemos aproveitar a oportunidade para fazer comparações pertinentes da situação deixada por Chávez na Venezuela e a vivida no Brasil no momento. Para tanto, me dirigi ao fórum mais democrático e, portanto, imparcial do momento, onde discutia-se a notícia da morte. Um dos usuários, IvanLoL, está na Venezuela neste momento e vem repassando as primeiras impressões do país pós-Chaves. Em outro tópico, usuários debatem as implicações desta morte para a Venezuela e para o mundo, sendo a principal delas o fato de que uma nova eleição precisará ser chamada em até 30 dias.

Um comentário específico do leitor Pancho49 no artigo sobre a morte no site da CNN merece destaque. (Eu mesmo traduzi, então me avisem caso contenha algum erro)

Descanse em paz, Hugo Rafael Chávez Frias. Como venezuelano, eu não concordava muito com suas decisões e pensamentos políticos, mas não me alegro com sua morte e respeito a dor de sua família e amigos.

Em 1998, quando você se candidatou à presidência – e prometeu acabar com a corrupção – apesar de minha decepção com os partidos tradicionais, eu não apoiei você devido à sua tentativa de golpe contra o presidente Carlos Andrés Pérez. Eu não gostava de Pérez, mas ele foi eleito por nosso povo e sua tentativa de derrubá-lo provou que você não respeitava o desejo dos venezuelanos.

Eu não fui contra 100% do que você fez. Eu sou grato, por exemplo, por você ter colocado o problema da pobreza sobre a mesa, colocando sob holofotes milhões de venezuelanos que até então estavam excluídos. Eu sabia que os médicos cubanos nas favelas eram despreparados e mal-equipados, mas eu entendo que eles significavam muito para mães que batiam em suas portas às 3 da madrugada. Eu também fiquei feliz com o modo que vários venezuelanos começaram a se importar com política de novo (alguns por apoiá-lo; outros por serem contra você). O sentimento anti-político que vi nos anos 90 foi exatamente o que te elegeu. E eu também entendo que a maioria dos venezuelanos te apoiava, então você certamente tinha o direito de estar no cargo.

Estas são minhas 10 razões pelas quais não sentirei sua falta:

1. Seu modo autoritário (que refletia um defeito que provavelmente a maioria dos venezuelanos tem), e sua inabilidade de entrar em um diálogo honeste com qualquer um que fosse contrário a você. Mesmo em seu leito de morte, você demitiu uma juíza da Suprema Corte porque ela são concordava com suas decisões políticas.

2. Seu desrespeito pela Império da lei e sua contribuição para o clima de impunidade na Venezuela. Em 1999, você reescreveu a Constituição para atender às suas necessidades, e mesmo assim você a violava quase diariamente. Com esse exemplo, não surpreende que o crime tenha explodido na Venezuela. Em 14 anos, nossa taxa de homicídios mais que triplicou de 22/100 mil para 74/100 mil. Enquanto juízes estavam ocupados tentando provar suas fidelidades políticas para você, somente 11% dos homicídios levaram à condenação.

3. Suas promessas vazias e o jeito que você manipulava muitos venezuelanos a pensar que você estava mesmo trabalhando para eles. Em 14 anos você construiu menos habitações públicas do que qualquer presidente anterior em seus mandatos de 5 anos. Hospitais de hoje não tem recursos, e se você for lá em emergência precisará levar tudo, desde remédios até luvas e mascaras cirúrgicas. A verdade é que você foi melhor tocando seu trompete do que em fazer as coisas.

4. O assombroso nível de corrupção de seu governo. Existia corrupção antes de você ser eleito, mas normalmente escândalos de governo não se tornavam públicos até o poder passar para as mãos de partidos da oposição. Agora, nós ficamos sabendo sobre milhões e milhões de dólares sumindo em frente aos olhos de todos e sua única reação era atacar a mídia que revelou a corrupção. Os únicos políticos acusados de corrupção foram de partidos da oposição, e a maioria foram acusações forjadas. Por exemplo, Leonardo Lopez nunca foi condenado pela corte, mas você ainda o proibiu de se candidatar. O crime dele? Usar dinheiro de alocação orçamentária errada para pagar os salários de professores e bombeiros – porque seu governo reteve os fundos apropriados.

5. As oportunidades que você perdeu. Quando você assumiu, o preço do óleo era $9,30 e em 2008 alcançou $126,33. Tinha tanta coisa boa que você poderia ter feito com esse dinheiro! Porém você decidiu jogar tudo fora na corrupção e comprando eleições e armas. Se você tivesse usado bem esses recursos, 10,7% dos venezuelanos não estariam na extrema pobreza.

6. Seus ataques contra a propriedade privada e empreendedorismo. Você nacionalizou companhias privadas e levou outras centenas a falência. Não porque você era comunista ou socialista, mas simplesmente porque você não queria nenhum poder contrário a você. Sendo todos funcionários públicos, você poderia forçá-los a participar de suas reuniões políticas, e a oposição não teria fundos.

7. Sua hipocrisia em liberdade e direitos humanos. Você fechou mais de 30 estações de rádio e televisão por serem criticas ao seu governo, negou o acesso à moeda estrangeira para jornais comprarem papel de impressão (cidadãos normais não têm acesso à moeda estrangeira sem autorização), prendeu pessoas por anos sem nenhum julgamento, prendeu pessoas por crimes de opinião, demitiu dezenas de milhares de funcionários públicos por assinarem uma petição por um referendo e os negou acesso a serviços públicos e até a identidades e passaportes.

8. Sua hipocrisia quanto ao problema de soberania da Venezuela. Você expulsou americanos, mas baixou as calças para os cubanos, russos, chineses e iranianos. Temos oficiais cubanos dando ordens ao exército venezuelano. Companhias chinesas de óleo trabalhando com uma margem de lucro maior do que as companhias ocidentais. E você deixou claro que suas alianças seriam com governos que massacram seus próprios povos.

9. Sua hipocrisia quanto à violência. Você disse que esta era uma revolução pacífica, mas permitiu que grupos armados como Tupamaros, La Piedrita e FBLN operassem. Deu armas a eles. Deixou os russos montarem uma fábrica de Kalashnikov na Venezuela. Foi crítico das guerras americanas, mas deu armas para a guerrilha colombiana, cujo os propósitos são matar e traficar drogas.

10. Sua hipocrisia sobre a democracia. Seu insulto favorito à oposição era “golpistas”, mas você esquece que organizou um golpe em 1992, e os militares que foram leais a você sugeriram que apoiariam um golpe a seu favor caso um dia a oposição vencesse as eleições. Não havia democracia em seu partido político: você escolhia todos os candidatos para a Assembleia Nacional e para os governos estaduais e municipais. Quando a oposição venceu o referendo que permitiria você mudar a Constituição em 2007, você repudiou os resultados e achou um jeito de mudar os artigos e permitiu a si mesmo ser reeleito quantas vezes quisesse. Manipulou as eleições em 2010 para ter certeza que a oposição não conseguisse mais que um terço das cadeiras do parlamento apesar de eles terem conseguido 51% do voto popular. Sua democracia era feita de papel, você fez questão que não houvessem sistemas de controle e todas as instituições eram seus fantoches.

Então não, Hugo, não sentirei sua falta. Descanse em paz, agora, enquanto tentamos reconstruir o país bagunçado que você nos deixou.

(grifos meus)

Por esse comentário, podemos traçar diversas semelhanças entre Chávez e Lula. As reações aos escândalos de corrupção, sempre culpando a mídia, a aproximação com governos, digamos, não ortodoxos, até a tentativa de se reeleger indiscriminadamente aconteceu.

Para o lado bom também foi igual. Lula também colocou o combate à pobreza como prioridade, algo que nunca tinha sido feito antes no país. E olha que foi custoso fazer as pessoas entenderem que não adianta o país crescer 40% por ano ao custo da fome de muitos.

É assustador perceber que realmente existe um “modus operandis” na América do Sul. Que o que foi feito na Venezuela, descrito no comentário acima, foi repetido na Bolívia, está sendo repetido na Argentina e enfrenta dificuldades para se instaurar no Brasil.

Mas 2014 está aí. Logo ali.

10 perguntas que Yoani Sanchez não vai responder (porque ninguém vai perguntar)

Semana passada o cenário político brasileiro pegou fogo graças a visita da dissidente Yoani Sanchez. Os dois grandes setores políticos (direita e esquerda) se preparam para divulgar ao máximo a passagem da blogueira pelo país e parece que deu certo.

Primeiro, a revista Veja acusou o embaixada cubana de distribuir material contra Yoani. Veja só o crime, um embaixador fazendo diplomacia, isso é um ultraje, o trabalho dele certamente não é defender os interesses de seu país…

Isso deixou todos em alerta quanto a chegada da moreninha, que passaria em branco, não fossem os esforços da UJS (União da Juventude Socialista, “jovens” com média de idade de 32 anos ligados ao PCdoB) para mostrar o quanto mais revoltados do que politizados (deveria ser ao contrário). Isso só surpreendeu os brasileiros mais perdidos, já que quem está atento sabe que é deste mesmo jeitinho simpático que UJS domina e usa a UNE (União Nacional dos Estudantes) como marionete há muitos e muitos anos. Aliás, o regime imposto pela UJS dentro da UNE é semelhante ao cubano, inclusive fazendo merda pra depois botar a culpa na mídia.

O resultado de tudo isso foi os “jovens” velhos da UJS querendo calar Yoani de um lado e os reacionários contrários à ditadura cubana (porém saudosos da ditadura brasileira) querendo dar voz à Yoani do outro. Yoani não conseguiu falar, e a UJS comemorou como nunca ter parado na capa da Veja.

Se tivessem permitido, talvez alguém perguntasse à blogueira uma série de perguntas que não saberia responder. Perguntas essas que ela já não soube responder em outra ocasião. E isso seria mais benéfico aos que defendem Cuba do que agredir quem a apoiou. Mas esses radicais políticos são muito radicais e pouco, muito pouco politizados (espero não apanhar na rua por isso, mas sei bem que a possibilidade existe e não é pequena…).

Mas se eu pudesse, faria a Yoani perguntas que ninguém pensou em fazer. Ou se pensou, não teria coragem. Perguntas que me esclareceriam como é de verdade a vida em Cuba (não há fonte confiável sobre o assunto, todas são contaminadas por ideologias) e quem é essa mulher que consegue ter um blog de sucesso em um país sem acesso à internet.

10 perguntas que Yoani Sanchez não vai responder

Perguntas em texto

Só um detalhe pra você: Cuba deve ser ruim, mas, até onde consegui apurar, não é a pior ditadura do mundo, nem o pior governo da América Latina e nem seus índices sociais elevados refletem bem-estar da população. A atenção dada a ela é puramente ideológica.

Reduz a energia e aumenta o combustível, que história é essa?

presidente-dilma-rousseff

No dia 7 de setembro do ano passado a Dilma anunciou que reduziria a tarifa de energia. Para isso, a ideia do PT era basicamente FERRAR as companhias distribuidoras em troca de prorrogar concessões. Algumas empresas não aderiram ao plano, sendo que as três que pesaram mais (Cesp, Cemig e Copel) são controladas por governos do PSDB.

No dia seguinte, o blog Implicante publicou um vídeo onde Luiz Carlos Prates fala que o tribunal de contas se reuniria para devolver dinheiro cobrado a mais dos clientes de energia elétrica por cobranças indevidas entre 2002 e 2010.Só que o TCU decidiu em dezembro que não tinha competência para isso e agora os clientes que quiserem devolução dos valores deverão entrar na justiça por conta própria.

Semana passada a presidenta anunciou a tal redução, que será em média de 20%, mas isso no valor do kWh, fora os encargos (que não são pouca coisa). Parte da redução será possível graças ao pagamento de uma dívida que a Itaipu tem com o governo. Dilma fez um pronunciamento redundante em relação ao de setembro e com algumas indiretas para a oposição.

Aproveitando o momento, a Petrobrás decidiu equiparar seus valores ao mercado internacional, porque há tempos vinha PERDENDO DINHEIRO para manter um preço “baixo” no mercado interno. O momento é oportuno pois assim poderia-se aumentar o combustível sem pressionar a inflação, aliviada pela redução da tarifa de luz. O aumento da gasolina foi de 6,6%, mas só 4% deveriam chegar às bombas.

Conclusões:

  •  Sim, Dilma está em campanha e usando dinheiro público para isso;
  • Não, o reajuste do combustível não foi alto, mas o preço é alto devido à enorme carga tributária;
  • Sim, provavelmente o PSDB fez de tudo para ferrar o plano do governo, mesmo que isso prejudicasse o povo;
  • Sim, os dois partidos são uma droga, votamos neles mais por covardia do que por burrice;
  • Não, não vai sentido dizer que o aumento da gasolina compensou a redução da tarifa de energia porque a discrepância é enorme.

O que Marcos Valério pode fazer para não cumprir sua pena

Marcos Valério está tenso. Afinal, foi condenado à passar seus próximos anos em uma cadeia. E pior, uma cadeia brasileira! A única coisa que funciona por lá é celular, internet e outras coisas que servem para comandar o tráfico e o crime organizado aqui fora, o que não é a especialização de Marcos.

Por isso nos próximos dias ele tende a partir para o desespero, tentando de todas as formas diminuir sua pena. Em caso de extrema urgência é possível até que ele seja honesto, mas não espera-se que chegue a tanto.

Veja o que o carecão deve aprontar pra se livrar da cana.

 

Delação premiada

Roberto Jeferson, o Delator Oficial Premium do Mensalão, ganhou muitas regalias do supremo por essa atitude ao ser condenado. De certa forma ele virou um heroizinho nacional ao escancarar a maracutaia.

Marcos Valério também se dispôs a fazer isso. Mas só depois de já condenado à 40 anos de prisão por coordenar a porra toda. Esperou o longo e cansativo julgamento acabar para aí então trazer novas informações que mudariam boa parte do processo.

E como prêmio por essa obra de arte, Marcão ainda quer redução da pena. Boa, careca, é assim que se faz!

 

Palito Premiado

Parlito: "VALE  REDUÇÃO DA PENA OU ALTERAÇÃO PARA REGIME ABERTO"

“Tudo que eu quiser um palito premiado vai me dar” já dizia o poeta (irmão da Patrícia, do Jornal Nacional). Basta o Marcão chupar vigorosos picolés da lei e torcer para encontrar um palito premiado.

 

Saída livre da prisão

image

Conforme manda nossa constituição, o portador do documento acima tem direito à uma saída livre da prisão. Ele pode vender este direito ou mante-lo consigo para quando for preciso. “Se Marcos Valério apresentar um desses, deverá ser liberado no instante que apresenta-lo” disse Joaquim Barbosa, relator do mensalão.

Exódia

exodia-yugioh-image

Se o Exódia vence até três Dragões Brancos de Olhos Azuis de uma só vez, não vejo porque não venceria uma condenação do STF.