Ontem foi celebrado o Dia da Consciência Negra. Por todo Brasil houveram celebrações das mais variadas comunidades negras existentes.
A data foi escolhida em homenagem a Zumbi dos Palmares, que foi assassinado nessa data no ano de 1695.
Porém peço perdão. Perdão àqueles que esperam de mim um grito de guerra. Àqueles que acham que devo esbravejar pelos quatro cantos: “Não, eu não sou inferior”. Àqueles que decidiram que eu teria direito a cotas, ignorando outras camadas excluídas da sociedade. Àqueles que dizem que o País tem uma divida comigo, e com eles mesmos, sem lembrar de que o País a muito deve a todos.

Sou negro (o nome da página também diz que sou internauta), isso nunca neguei. Mas preciso eu cultuar o Candomblé, lutar capoeira ou conhecer a cultura negra (ou ex-cultura negra) a fundo pra poder admitir isso? Será mesmo que temos que nos impor passando por cima da opinião de outras camadas da sociedade, esquecendo outros grupos de excluídos, ou enfrentando quem nada fez para isso?
Perdão mesmo, mas não conte comigo para lutar pela exaltação da figura negra. Luto sim pela exaltação da figura humana, à muito abandona e esquecida. Nunca disse “Viva ao povo negro”, mas já perdi a conta de quantas vezes disse “VIVA A IGUALDADE”.

Obrigado a Todos

 

Anúncios