Confira o esquema do efeito dominó do caso Uniban.

0) A periguete

Antes de tudo, começou com a escolha infeliz do vestuário da moça. Infeliz porque ela iria para um lugar onde eu não estava, infelizmente. Imagine ver uma gostosa daquelas, numa roupa como aquela, de pertinho. Hummmm, que delícia.
   

1) Os tarados

Até uma mulher com uma burca atraí a atenção dos tarados (me incluo nessa categoria). Imagina uma mini-saia, que na verdade é um tubo elastico de menos de 10 cm de diâmetro e ficava 5 cm abaixo da terra proibida e 5 cm acima do mamodromo.
5 ou 6 tarados viram aquele avião e seguiram-na, já fotografando, com o objetivo de mandar as fotos para o Dedada Digital.
   

2) Os “conservadores”

Na verdade, as “conservadoras”. 95% das mulheres chamaria uma mulher mais gostosa e mais bem arrumada que ela de puta. E 96% usaria aquela mesma roupa para ir à faculdade se achasse seu corpo perfeito.
Às “conservadoras”, juntaram-se “cinservadores”, que na verdade era virgens e tarados à espera de fazer uma moralzinha com uma conservadora.

3) Os curiosos

Sabe quando alguém cai de bicicleta, de moto ou é atropelado e logo surgem, do nada, uma multidão, formando um circulo em torno do local, todos especulando as causas e circunstâncias do ocorrido? Pois então, aquilo faz parte da natureza humana.
Nos vídeos da pra ver que a maioria dos que seguiam a moça são apenas curiosos, querendo saber no que ia dar aquela bagunça.

4) Os “Sem noção”

Eles são um dos principais motivos pelos quais sabemos que uma anarquia jamais dará certo na humanidade. Subir na janela? Tranquilo, super racional. Chutar a porta? Nada mais corriqueiro. Gritar sons aleatórios? Why not?

5) Idiotas

No fim, todos eram apenas idiotas. Os tarados se masturbavam mentalmente, pensando da periguete e olhando para as conservadoras, que era flertadas, sem perceberem, pelos “conservadores”. Os curiosos observavam e os “sem noção” faziam os atos que marcariam o grupo todo nacionalmente como baderneiros imbecis.
Eu? Sinceramente, to nem aí.
Anúncios