4 melhores músicas que descobri em 2015

4 melhores músicas que descobri em 2015

Downstream (Shira Kammen)

Essa linda música faz parte da trilha sonora de Braid, jogo indicado no post dos melhores jogos de 2015.

Nightcall (Kavinsky)

Música da trilha sonora marcante de Drive, filme indicado no post de melhores filmes de 2015.

BoJack’s Theme (Patrick Carney)

Uma das melhores séries de 2015, apesar de não ter entrado na lista das 5 melhores. A série é de 2014, mas esse ano foi a primeira vez que esse tema foi tocado por completo em um dos episódios.

Lost (Frank Ocean)

Segundo o site Year in Music do Spotify, Frank Ocean foi o artista que mais ouvi em 2015, sendo channel ORANGE o álbum mais escutado e Lost a música mais ouvida.

Vale a pena ouvir o álbum completo.

Anúncios

Batman vs Superman: roteiro inspirado em Sandy e Júnior? Sim!

Batman vs Superman: roteiro inspirado em Sandy e Júnior? Sim!

Muitos estão ansiosos para ver Batman vs Superman no cinema e finalmente entender porque os dois grandes heróis da DC vão lutar entre si, com tanto super vilão solto por aí. Claro que, graças ao inacreditável clima de antecipação que é criado pelos estúdios nos dias de hoje, já sabemos há anos que esse filme é uma “desculpa” para montar a Liga da Justiça e finalmente tentar concorrer com o sucesso de Vingadores (aquele grupo que ninguém conhecia e que parecia imitação de Liga da Justiça quando mencionado. Parece que o jogo virou, não é mesmo?), da Marvel.

Mas, ao ver os dois primeiros trailers, tive a legítima impressão de que já conhecia aquela história. E foi ao cantarolar uma música por acaso na hora da faxina (diário do macho moderno) que me lembrei de onde já tinha escutado esse roteiro. Da música…

Super Herói, de Sandy & Júnior

Primeiramente, excelente interpretação de Júnior, muito emocionante, surpreendendo a todos nós logo no último álbum dessa dupla que mora nos nossos corações, o Acústico MTV. Segundamente, dê o play no vídeo para acompanhar comigo a análise desse trailer e como ele casa bem com essa música.

Já no primeiro verso a música casa perfeitamente com a primeira cena do trailer, que mostra o conflito entre as visões da população sobre o Super Homem. Uma estátua, prova de adoração e homenagem, pichada com um protesto mostra a confusão pela qual o próprio Clark passa internamente em todas as diversas jornadas já mostradas de sua história.

Em sua jornada clássica, Clark sempre tem como seu maior desafio o de encontrar seu destino verdadeiro na Terra, sempre seguindo os ensinamentos de seu pai Jonathan Kent. A caminhada de Clark é em busca do autoconhecimento.

Em seguida a música parece falar sobre Bruce. Quem assistiu a trilogia do Batman do Nolan sabe que Bruce batalhou muito para ser mais do que o bilionário herdeiro do império Wayne. Seu objetivo sempre foi ser além do rosto por trás de uma companhia rica e salvar sua cidade do mal que levou seus pais.

Porém como fazer isso, como enfrentar tudo e todos sendo apenas humano? Nesse caso, como enfrentar um “Deus” sendo apenas humano?

No refrão, temos o casamento perfeito da cena mais icônica dos trailers até agora. Uma frase que já entrou para a história do cinema mesmo antes do filme ser lançado (aquele lance da antecipação, lembra?).

Depois deste post, estou mais ancioso por um novo álbum de Sandy & Júnior do que para o filme Batman vs Superman: Dawn of Justice.

Observação: para fins dramáticos do post, desconsiderei totalmente que a música de Sandy & Júnior é uma versão nacional da música Superman (It’s Not Easy), do Five for Fighting, que por sua vez é baseada no próprio Superman, o que facilita muito a relação entre a canção e qualquer história do homem da capa.

Jimmy Hendrix e Elvis Costello vs TV ao vivo

Jimmy Hendrix e Elvis Costello vs TV ao vivo

Estava lendo sobre o lançamento do novo álbum do comediante ‘Weird Al’ Yankovic, Mandatory Fun, quando fiquei sabendo de algo curioso. Sempre que algo dá errado no meio de uma música em um show, Weird Al para tudo e manda sua banda tocar “Radio Radio”, de Elvis Costello. Mas por que?

Elvis Costello no Saturday Night Live, 1977

Saturday Night Live não tem esse nome a toa, boa parte das atrações são ao vivo, inclusive e principalmente os shows. Lá em 1977 não era diferente e quando o Sex Pistols não pode fazer seu show no programa como planejado, Elvis Costello e sua banda recém formada tiveram a grande oportunidade de performar ao vivo num programa popular.

Tudo certo, até que a banda interrompeu a execução de “Less Than Zero“. Elvis Costello grita para sua banda parar de tocar e diz no microfone “desculpem-me, senhoras e senhoras, mas não há nenhuma razão para tocar essa música hoje”, e começa a tocar “Radio Radio“, uma música que ataca justamente transmissões controladas por corporações.

Dizem que o produtor do Saturday Night Live na época, Lorne Michaels, ficou tão bravo que ficou com o dedo do meio levantado em protesto durante a performance toda. Devido a esse acontecimento, Elvis Costello foi banido do SNL por mais de duas décadas. No 25º aniversário do programa, porém, Elvis Costello voltou para uma repetição do fato, dessa vez ao lado dos Beastie Boys, numa das melhores versões de Radio Radio já tocadas.

O incidente de 1977 pode (se você conseguir superar os problemas do player) ser visto aqui.

Apesar de tanto Weird Al quanto grande parte da mídia referenciarem Elvis Costello como pioneiro nesse tipo de ato imprevisto em apresentação ao vivo, o próprio Elvis Costello diz que estava homenageando o feito de Jimmy Hendrix.

 

Jimmy Hendrix no Lulu Show, 1969

Tudo estava planejado para a noite do dia 4 de janeiro de 1969. A lenda do rock Jimmy Hendrix e sua banda tocariam “Voodoo Child” e depois seu grande sucesso “Hey Joe“, momento em que a apresentadora Lulu se juntaria a banda para fazer um dueto com Jimmy na parte final da música e encerrar o programa assim. Tudo combinado com a banda antes do programa.

Jimmy porém tinha outros planos. Segundo ele, seria ridículo fazer um dueto com Lulu. Seria o equivalente do Planet Hemp cantando com a Xuxa ou o Matanza fazendo uma parceria com a Angélica. Até pode acontecer, mas seria ridículo. Então, após terminada a apresentação de “Voodoo Child”, Lulu anuncia “Hey Joe” e a banda começa a tocar a música.

No meio do caminho, porém, Hendrix interrompe a música e diz “nós vamos parar de tocar esse lixo e vamos dedicar um som ao Cream, independente de que grupo eles forem parar. Dedicamos isso à Eric Clapton, Ginger Baker and Jack Bruce” e simplesmente passam a tocar a música “Sunshine of Your Love”, da banda recém separada Cream.

Como resultado de sua rebeldia, Hendrix foi banido da BBC. Mas valeu a pena para colocar esse evento para sempre no folclore do rock.

 

 

Fontes:
Jimi Hendrix Wreaks Havoc on the Lulu Show, Gets Banned From BBC
The Stunt That Got Elvis Costello Banned From Saturday Night Live