Barack Obama cantando Call Me Maybe

 

O mais novo sucesso teen, que segue essa nova levada “meninas são tão taradas quando meninos, apenas disfarçaram no decorrer dos séculos”, ganhou uma versão cantada pelo próprio presidente dos Estados Unidos of América.

 

Músicos brasileiros que adoraríamos ver em holograma

Todo mundo viu Tupac voltar dos mortos nos EUA para fazer uma aparição de arrepiar no show dos seus parceiros Snoopy Dogg e Dr. Dre. Impossível não imaginar o quão maneiro seria que fizessem uma homenagem dessas por aqui. Mas quem poderia virar holograma no Brasil?

João Paulo e Leonardo

João Paulo

Evento: Show dos AMIGOS

Músicas: Estou Apaixonado / Um sonhador

Comentários: Um show para trazer de volta a última geração sertaneja do sertanejo.


Elis Regina

elis-regina

Evento: show de Maria Rita

Música: Águas de Março

Comentários: uma chance para os gringos verem essa ídola deles e os brasileiros a conhecerem.


Mamonas Assassinas

image

Evento: Rock in Rio

Música: Vira Vira

Comentários: Os caras eram fodas no palco.


Claudinho

claudinho

Evento: Criança Esperança

Músicas: Fico Assim Sem Você / Quero te Encontrar

Comentários: o funk já foi uma parada maneira, vale a pena lembrar disso.


Sabotage

image

Evento: show do Emicida

Música: Um Bom Lugar

Comentários: já que ressuscitaram o Tupac de lá, que tal fazer o mesmo com o Tupac daqui?


Outros notáveis: Cazuza, Tim Maia, Renato Russo.

 

Você acrescentaria alguém a essa lista?

Melhores Álbuns da História: Dig-Dig-Joy

Capa do CD Dig dig joy (1996)

O cenário musical no começo de 1996 era o seguinte: Mamonas Assassinas. Todos ouviam, todos gostavam, todos idolatravam. Mas o acidente aéreo fatal acabou com o sonho e deixou o Brasil carente de boa música. Parecia que nada poderia preencher aquele buraco. Parecia.

Eia que os filhos de Chitãozinho e Xororó surpreendem a todos com uma obra completa e madura, principalmente se considerarmos a idade de ambos (13 e 12 anos). O álbum Dig-Dig-Joy, de Sandy & Junior era a mistura musical que o Brasil precisava naquele momento.

 

Vem brincar comigo

– Quem não tinha pelo menos a fita k7 deste álbum sofria bullying no colégio;

– O sucesso do disco ofuscou a morte de Tupac Shakur em setembro daquele ano no Brasil;

– Michael Jackson pretendia adicionar Dig-Dig-Joy em suas apresentações, mas não aprendeu a coreografia até o fim da turnê HIStory World Tour e desistiu.

Direitos autorais para autorais direitos

Semana passada todos nós reclamamos do Ecad cobrando direitos autorais de blogs sem fins lucrativos por exibirem vídeos de músicas do Youtube. O nosso argumento era o de que além do Youtube já pagar pelo direito de transmissão e, tecnicamente, é ele que transmite quando do vídeo incorporado no blog.

I Fought The Law

Eu, especificamente, discuti no Twitter que o Ecad tinha, de certa forma, jurisprudência, porque cobra e sempre cobrou a retransmissão pública de rádios e televisões. Ou seja, se você ligar sua TV na MTV durante uma festa, o Ecad pode te cobrar uma graninha por isso. Discordaram de mim, dizendo que tecnicamente não é a mesma coisa, mas meu ponto é exatamente esse, a lei não faz especificações técnicas e pode prejudicar muita gente por isso. Muita gente ainda disse que esse tipo de coisa só acontece no Brasil, mas os belgas fora muitos mais além.

image

A SABAM, que nada mais é do que o Ecad deles, já tentou fazer com que os provedores de internet instalassem filtros para evitar que a galera fizesse download ilegal. Depois, quiseram que as rede sociais monitorassem, filtrassem e bloqueassem o compartilhamento de material ilegal. Não conseguiram em ambos os casos.

Não satisfeitos, decidiram apelar. Decidiram cobrar 250 euros das bibliotecas pela leitura voluntária para crianças. Isso mesmo, cerca de R$700,00 por projetos de incentivo a leitura.

Uma indústria que vem morrendo atrapalhando o incentivo ao consumo de seu produto é um grande tiro no pé, mas é o mesmo tiro que a indústria da música faz pressionando sites como o Grooveshark ou processando usuários por compartilharem música.

Bem, espero que essa informação não chegue aos diretores do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, porque é bem capaz deles gostarem da ideia.

 

Dica do Mefna.

A cultura racional ou Ateísmo: a nova escolha dos idiotas 2

Esse post é uma junção de três coisas que eu queria fazer aqui no blog.

A primeira – me desculpar

Pelo post Ateísmo: a nova escolha dos idiotas, não porque eu discorde do conteúdo, mas sim pelo modo que expus, cheio de generalizações, baseado num estilo de escrita agressivo de um famoso blogueiro que eu não curto mais.

Continuo achando que o ateísmo, de muitas formas, é sim a nova escolha dos idiotas, até porque é mais fácil para eles acreditarem que estão vivendo uma nova filosofia, quando na verdade querem apenas se livrarem de certas regras que as religiões impõem. Idiotas como o que disse…

Agnosticismo: a nova escolha dos imbecis em cima do muro!

E outros que por algum motivo acharam que eu ofendi o ateísmo ou todos os ateus. De maneira nenhuma. Aposto que realmente o agnosticismo é escolha de pessoas em cima do muro, inclusive imbecis. Mas a preferência dos idiotas tem sido o ateísmo mesmo, porque está na moda, como já esteve o catolicismo, que, aos poucos, tem atraído pessoas inteligentes, dispostas a estudar a filosofia por trás da igreja.

olavo
Olavo de Carvalho, um dos mais respeitados pensadores vivos, acredita "que o mais sólido abrigo da consciência individual contra a alienação e a coisificação se encontra nas antigas tradições espirituais — taoísmo, judaísmo, cristianismo, islamismo"

  Continuar lendo “A cultura racional ou Ateísmo: a nova escolha dos idiotas 2”

Que isso, gordinha?

Antes de assistir o vídeo abaixo, ouça a música original cantada por duas gatinhas, senão não vai entender a paródia.

 

http://embed.videolog.tv/v/index.php?id_video=741804&width=560&height=315&related=&hd=&cor_fundo=&cor_titulo=&color1=&color2=&color3=&slideshow=&config_url=http://videoadx.quatix.com.br/player/741804/23624088/config.xml?params=,,,,,,,,http://lh5.googleusercontent.com/-kuQJvDEIKnE/Tqxul0Jhs4I/AAAAAAAAA6s/C_Th9IU5_6s/s220/logo.png,https://negaointernauta.com/,0.5,10,10,TL&

faustão que iso, gordinha, que isso

 

Galera não perdoa mesmo.

BBB também é cultura #1

Como vocês já sabem, adoro contrariar as expectativas. Por isso fiquei ligadinho ontem no primeiro episódio do BBB 12 para montar uma trilha sonora do programa, mas não me sai muito bem, já que me distraí com a extrema tosquice do episódio, principalmente na parte das apresentações.

Mas, enfim, consegui separar algumas coisinhas, confira.

 

A casa é sua – Arnaldo Antunes

Bial já começou essa 12ª edição do BBB querendo mostrar que o programa não é assim de todo ruim e pediu licença ao poeta Arnaldo Antunes para usar um trecho dos versos de “A casa é sua“, especificamente a frase “até o prego não aguenta mais o peso desse relógio”.

A música abre o álbum de mesmo nome, é que uma das coisas mais lindas que eu já vi em DVD. Arnaldo abriu sua própria casa para um show místico e mítico. Só vendo para entender.

Recomendo fortemente a música Meu Coração.

  Continuar lendo “BBB também é cultura #1”

Carta aberta à Ludwig Van Beethoven

Baseada na Carta aberta a Michel Teló, de Bruno Medina, e em outros diversos depoimentos internet afora, com licença poética.

 

Prezado Ludwig,

Antes de mais nada, lamento de tenha falecido em 1827, pois muita coisa interessante aconteceu desde então. No réveillon do ano em que estamos, por exemplo, sua música esteve presente na festa em que eu fui e na maioria das casas do país. Afinal, o brasileiro curte muito isso de música clássica. Minha esposa gostou tanto da Sonata ao Luar que não parou de toca-la ao piano.

capa-epoca-ludwig-van-bethoven

 

Ao assistir ao vídeo que registra meninos de uma favela paulista tocando sua música em sua própria terra natal tive a mesma impressão da que tenho quando escuto uma nova versão de Garota de Ipanema em uma nova língua. Ou ainda quando veja um mestre da música como Steve Wonder entoar espontaneamente sambas clássicos dessa terra sem cultura.

Ai, se Jorge tivesse o talento musical de Black Eyed Peas…

 

Antes de correr o risco de me estender demais, espero que os brasileiros continuem com essa mania de menosprezar a cultura popular e sigam gastando mais energia para criticar o que há de ruim do que para incentivar o que há de bom na música nacional. Nada pessoal, é só uma precaução ao meu comodismo nato. Para terminar, uma dica: na próxima encarnação, tome mais cuidado com sua audição, você não vai querer ficar surdo e não poder ouvir a maravilhosa Katy Perry.

um abraço,

Negão Internauta.